Páginas

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Olá Pai.


Já se passaram 8 anos desde que me deixaste. É incrível como o tempo passa, não é?
Que te posso contar sobre estes anos? Da ultima vez que falamos tinha eu feito 25 anos, e a ultima coisa que me disseste, ao telefone do hospital, era que ainda ias passar o Natal a casa. E não te enganaste. Passaste na tua casa, aí em cima, a olhar por mim.
Sabes que ainda me recordo como hoje, quando soube que tinhas partido pela Geninha. E perdoa me, pai, mas eu não chorei. Não senti a tua perda como eu acharia que ia sentir. No fundo eu sentia que era mentira e que no dia seguinte ia receber uma chamada tua com a tua habitual deixa: "Olá Andorinha".
Até quando te vi na capela, não queria crer que eras tu.
Os dias passavam depois de ti e o telefone não tocava e a verdade começava a pesar em mim....
Foi difícil viver sem ti.
A única coisa que me resta de ti são duas fotografias tiradas pelo meu telemóvel foleiro e a foto do teu obtituário em que nem sequer o meu nome consta... Mas não faz mal, o meu amor por ti não se reflecte ali.

Sabes o jipe que parcialmente me ofereceste? ainda o tenho ali na garagem... Velhinho, mas com aquele lugar no coração que ninguém consegue arrancar. Eu sei, deves estar a abanar a cabeça a insistir para eu o ir arranjar, eu sei...
Custou-me tanto os 2 anos seguintes em que tive de o pagar sozinha... Aprendi o que custa viver por mim.

Sabes que casei? Um homem maravilhoso escolheu-me para esposa... Bom, na verdade, escolhemos nos um ao outro...
Sabes que ele tem um pouco de ti?
Tem a tua generosidade, o teu afecto e... o teu signo... Não te rias, eu sei que não te guias por isso.
Nunca fui tão feliz... ás vezes até tenho medo de ser feliz demais....

Sabes quem foi a madrinha? A Joana, de quem tu tanto gostavas.... após todos estes anos e muitos meses de ausência uma da outra ainda somos as melhores amigas...
Pai, posso te pedir para que se puderes, olhares por ela também?

Tive o casamento que quis... com o vestido que quis. Viste como era bonito? Ainda hoje lhe toquei e ainda senti as borboletas no estômago... Sei que desaprovaste a cor do meu cabelo, mas pronto, não fiques zangado comigo.

Temos uma cadela. Graças a Deus herdei de ti o amor pelos animais... Ainda me lembro o quanto sofreste pela morte do teu Pipoca, mas espero que agora ele te esteja a fazer companhia e que aí em cima, vocês aproveitem os vossos passeios juntos.
A nossa Elune para mim é uma alma antiga, quase humana, ás vezes dou por mim a pensar que és tu que por vezes me vês pelos olhos dela.
Se assim é, espero que estejas orgulhoso da forma como a tenho criado.

Entretanto mudei de emprego, fiquei desempregada e entrei na faculdade... Enfermagem, acreditas? Mas não fui, desculpa, pois arranjei emprego aqui...
Sou sincera pai, é uma merda de emprego (desculpa), mas é a verdade... é uma preciosidade nos tempos que correm... mas não posso dizer que o adoro. Longe disso. Mas a verdade é que nem hoje sei o que quero ser. Porquê ser apenas uma coisa, quando me posso descobrir todos os dias?
Um dia sou maquilhadora, noutro dia fotografa, noutro escritora, artesã, treinadora de cães, programadora, designer, florista, psicóloga.... Todos aqueles anos todos a achar que não servia para nada e descobri que até tenho jeito para algumas coisas... bem, mais para umas do que outras... Posso ser tudo o que eu quiser.... Mas ninguém consegue viver a vida sem dinheiro... e por isso me mantenho lá.

Finalmente acho que descobriram o meu problema de saúde... pelos visto sou intolerante ao glúten... Adeusinho ás sandes de presunto que tantas vezes comi contigo, acompanhadas pelos Sumol de ananás.... Lembras te?
Caramba, tantas qualidades que aprendi contigo...
A minha paixão pelos petiscos, a minha predilecção pelas tasquinhas em vez dos restaurantes finos.
As pastuscadas com os amigos... Ahhh... Os lanches contigo e com o Sr. Artur, que tantas vezes te fez a cabeça para que me desses aquele brinquedo que tanto queria. Dá lhe um abraço por mim, e um obrigada.
Lembro me do Sr. Adelino, do sr. Paiva  do seu mau-feitio, das discussões sobre política e das sardinhas assadas lá em frente ao Bar Azul, regadas pelo azeite maravilhoso de Trás-os Montes.
Sabes que dei a Provar ao B. e ele adorou?
Sei que ele deve estar em pulgas para voltar a Lamas de Orelhão e comer a posta, a alheira e o pão mergulhado em azeite...
Até a mim está a abrir o apetite.

Dá um beijinho á tia Odete que deve estar aí ao teu lado. Custou me muito ver o sofrimento da Esmeraldinha, a pessoa que me tratou tão bem sempre que me recebeu em casa... O carinho e a gratidão que lhe tenho são enormes...
Ainda não lhe liguei, desculpa, sabes que sou acanhada para essas coisas. Espero que entendas.

Este ano é o que te tenho para te contar. Espero que para o próximo te possa contar mais algumas novidades. Um abraço apertado de saudades e um beijo do tamanho do mundo.
Da tua filha, ´
Andreia.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Give.


Desengane se aquele que diz que quem tudo dá e nada recebe fica mais pobre.  Quem dá de coração,  a quem menos tem, recebe 10 vezes mais, fica mais rico de espírito, de alma, de humanidade.
Ontem demos um pouco de conforto a crianças a quem até o básico desta vida foi negado: uma familia.
Nos olhos daquelas crianças eu revi um pouco da minha infância. Não posso dizer que tive uma família vulgar. A minha mãe, uma mulher sozinha, viúva, a cuidar de 4 filhos, nem sempre nos pôde dar o melhor. Por muito tempo senti me feliz com os brinquedos e as roupas usadas que a minha prima me cedia.
Eram brinquedos e roupas que a minha mãe não nos podia dar e que para quem dava era já usada o suficiente.
Não me queixo, aprendi a ver o quanto a vida custa e dar mais valor às pequenas coisas. E no Domingo foi a minha vez de retribuir, vim de alma confortada mas de coração triste, por saber que àquelas crianças faz falta o mimo e o colo de uma mãe e de um pai.
Partilhem com quem menos tem e comprovem por vocês.
Sejamos solidários.



domingo, 7 de dezembro de 2014

Gaming | Comic Con Portugal


Ontem foi o meu dia de visitar a ComicCon Portugal. Eu não sou fã de comics, sou sincera, mas adoro jogos. E como é a estreia deste evento em Portugal, decidi me estrear também por estas andanças.
E por isso mesmo, deixo-vos a minha experiência como visitante e não como blogger, deste evento realizado cá no Porto.
Os bilhetes foram caros, admito, mas também só os comprei na sexta feira. 22.50€ por entrada. Achei puxadote.

Cheguei por volta das 14h e as filas já eram enormes para entrar, pensei eu que ia ficar horas na fila, mas não. 20 minutos no máximo...
Haviam mais 6 ou 7 iguais a esta
E mesmo neste curto espaço de tempo, já se via algum do cosplay que costuma aparecer.
Na entrada colocaram-me uma pulseira no pulso, ofereceram um programa e um livro de banda desenhada da Disney.

Mas no entanto, logo no inicio, fiquei confusa ao ver filas enormes para a alimentação... que ficava logo do lado esquerdo, mal se entrava.

Confesso que demorei um pouco para me situar no espaço do evento, embora, estivesse tudo muito bem sinalizado, porém, por vezes a sinalização da ComicCon entrasse em conflito com a sinalética da Exponor.

Como é óbvio fomos para o pavilhão de games. Fiquei um pouco desiludida por não ver mais merchandising, publicidade e Cosplay de jogos queridos do coração da malta, como World of Warcraft, Tomb Raid, Halo, Counter Strike, etc. Ficou se muito pelo anime, Naruto e League of Legends.
Mas em contra partida havia muito material alusivo ao Star Wars e heróis da Marvel e da DC comics.

No dia, os convidados eram Natalie Dormer, mais conhecida, embora tenha tido outras personagens, como Marjorie Tyrell na famosa série Game of Thrones e no mais recente Hunger Games.
Também o Father Gabriel, Seth Gilliam, do meu querido Walking Dead, foi uma das estrelas do dia.

Havia cosplay fabulosos, assim como pessoal que colocou uma máscara na cara e uma espada na mão e pronto, estava cosplayed.

Havia filas enormes para quase tudo.
Basicamente o que se fez lá foi ver pessoal mascarado, lojinhas de anime, e League of legends, pois as filas para ver e ter um autografo da Natalie estavam a rebentar pelas costuras e não se podia tirar fotos da mesma, pois eram pagas. Eu tentei, pois não sabia e levei logo com o resmungo de um segurança.

Se pagar 22,50€ valeram a pena.... erm, talvez não...

Star Wars













Exposição de Action Figures da Marvel e DC Comics

























Cosplay









Como esta simpática menina foi a minha favorita, não podia deixar de tirar uma foto com ela.
Fabulosa.

A "expressão" do C-3PO quando encontrou o Darth Vader


Priceless






E o cosplay desta senhora, reconhecem?

Nem o famoso Ouriço da Sega faltou.
The Walking Dead



Desconfio que num apocalipse zombie me poderia safar, o zombie não me ligou puto. :)





Área Gamer



Body Art



Natalie Dormer

A única foto que tirei a Natalie Dormer. antes do segurança me grunhir... não tive hipotese de tirar outra.

E vocês foram á estreia da ComicCon em Portugal?
Contem-me, mostrem-me.

Cheers :)

Mais Novidades?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...