Páginas

domingo, 29 de março de 2015

sábado, 28 de março de 2015

Música de hoje :)


Bom sábado  :) Não façam muito levantamento do copo, sim?

------------------------------------------------------------------------------------

Happy Saturday. Don't get too drunk, k? :)

Best of love,
Cheers :)


sexta-feira, 27 de março de 2015

Música de hoje :)


Sexiest video ever!

Boa sexta-feira. Lá vem o fim-de-semana.

---------------------------------------------------------------------

Happy Friday! Here comes the weekend.

Best of love,
Cheers :)

quinta-feira, 26 de março de 2015

Música de hoje :)


Ah boas memórias para esta quinta-feira....

----------------------------------------------------------------------------------------------

Oh such happy memories on this Thursday.

Best of love,
Cheers :)

quarta-feira, 25 de março de 2015

Música de hoje :)


Boa Quarta.

------------------------------------------------------------------------------------------

Happy Wednesday :)

Best of love,
Cheers :)

terça-feira, 24 de março de 2015

Música de hoje :)


Cá começa a semana dos anos 80 e 90.
Boa terça.

----------------------------------------------------------------------------------------

And so it begins ou week dedicated to music of the 80's and 90's
Happy Tuesday.

Best of Love,
Cheers :)

Cinema | Interstellar

Hoje o filme da semana foi um filme muito falado na altura em que saiu.

É filme para dar nó ao sistema. A sério, viras a cara por 2 minutos e... porra, já perdeste o fio á meada.

Por isso, muita atenção, balde de pipocas no colo e acção!

Best of love,
Cheers :)


quinta-feira, 19 de março de 2015

Review | Clarins, Benefit, The Balm

Ora bem, o que é vos trago hoje? Hmmm?

Ora, nada mais, nada menos que reviews de... Produtos... é verdade...

E como tenho imeeennnsssaa preguiça de fazer reviews de produtos um a um... juntei três do que mais uso e cá vai disto que se faz tarde....
Por isso, fiquem por aí e leiam, ou então cliquem ali no quadradinho vermelho no canto superior direito e resolve se a coisa...

Clarins:

Eclat Minute Base Illuminatrice de Teint.
(Coisa fina, portanto).

Esta base foi me cedida por uma amiga para eu experimentar e ser proprietária, claro está, de um produto da Clarins.
Este produto foi quase um experimento de tentativas e erros.
Claramente a cor que tenho cá em casa, a cor "Peach" não é a mais indicada para mim... o tom é mais escuro que a minha pele.
Então, se aplicasse demais, embora ficasse com uma cor bonita, notava se que não era natural... se fosse avarenta, o efeito não era visível .
Então, comecei a colocar camadas finas e o resultado foi muito bom. Ilumina a pele e esconde as imperfeições de forma bastante aceitável.
Obviamente que teria resultados muito mais visíveis se o tom fosse o adequado.
É uma base leve para se usar no dia-a-dia quando no tom certo.
Pelo que vi e usei, gosto.
Existe em três tons: Rose (o tom mais claro, adequa-se á maioria dos tons de pele.), Champagne (tom médio que serve também para camuflar rosáceas) e o Peach (para peles mais bronzeadas)

Swatches


Benefit.

They're Real Push Up Liner.
(Este sacana custa os olhos da cara, gente!)

Eu sempre quis experimentar este produto, a sério. Também me foi cedido pela mesma amiga, nem me queria acreditar que ela me tinha dado o eyeliner que eu queria experimentar, isto é que foi sorte, hein?
Mas a verdade é que mantenho uma relação de amor/ódio com ele... pronto, admito. Tenho!
Adorei o aplicador... Quem o vê com a tampinha, diz que é mais uma caneta eyeliner... Não é.
O aplicador é em borracha e o produto que sai da pontinha é mais ou menos da mesma consistência dos gel eyeliners.
A primeira vez que o coloquei... beeemmmmm! Fui aos píncaros! Que perfeição! Fui toda vaidosa e airosa ao meu compromisso e quando voltei e me olhei ao espelho, lá estava ele, ainda perfeito nos meus olhos.
Na segunda vez, a coisa já não foi bem assim....
Então de manhã, antes de ir para o trabalho, faço a maquilhagem ao qual juntei este eyeliner.
Perfeito. Lindo.
Ao meio dia, já só o tinha num olho. Ai que lindo... que bom aspecto. Parecia que tinha acordado de manhã e só maquilhei um olho, feita idiota....

Apetecia me atirar com aquela porra contra uma parede, mas pensei em dar lhe outra hipótese.
E dei, mas APENAS em ocasiões em que o uso não seria muito prolongado. E o gajo lá se aguenta e nessas ocasiões adoro-o de paixão...
Se eu pagava 25€ por ele... erm... talvez não.

Ponta em borracha que eu adoro.
Consistência


The Balm.

The Mary-Lou-Manizer.

Numa palavra: adoro.
Depois de aplicado nos sítios certos, a gente até parece uma central eléctrica tal é a luminosidade.
Agora a sério. Vem numa embalagem muito generosa e como não é preciso muita quantidade para um efeito muito, mas muito bonito, é um produto que dá para muitas e felizes utilizações. Tem um preço muito equilibrado para o produto que é.
Estou mortinha para ter também os produtos "irmãs" deste. O Cindy-Lou-Manizer de tom mais rosa e o Betty-Lou-Manizer de tom mais bronze. Que sonho.


Swatch do Mary-Lou-Manizer

E por hoje é tudo.

Best of love,
Cheers :)

Coisas que me acontecem....


Eu considero-me a pessoa mais descoordenada com as mãos, do planeta e arredores, Não, não pensem que estou a exagerar... eu tenho imensa sorte pelo facto dos pratos de cá de casa serem praticamente indestrutíveis... tal é a minha aselhice. O mesmo não posso falar dos copos, coitados, que muitos deles já estão escanados, ah e parti um copo de Gin ao B. Só que ele ainda não sabe... Até ler isto... Mas espero que até ele chegar a casa, a raiva lhe passe... A não ser que ele leia isto em casa... então aí, o melhor seria não contar aqui... Mas olha, já está e tenho demasiada preguiça para pressionar o "delete", pronto.

Um dos piores erros que cometi até hoje, foi um dia ter trabalhado numa loja de porcelanas. Não porque o emprego fosse mau, pelo contrário, até gostava de lá trabalhar... Foi mais pela vergonha que passei. É que vocês não têm a noção da quantidade de loiça que eu parti.
Numa dessas ocasiões, estava eu a atender uns clientes e a fazer uns embrulhos, e então tive de ir ao armazém buscar algo que me faltava, já nem me lembro bem do quê.
Então na minha trapalhice parti, não uma, não duas, não três, mas DEZ (!!) peças de porcelana... Caíram todas umas atrás das outras...
Épica deve ter sido a cara dos clientes quando ouviram aquela barulheira toda, mas épica mesmo foi a minha vergonha, quando saí do armazém.
O cliente pensou que eu tinha desmaiado, ao que eu respondi: "Não, não, foi só mesmo aselhice, obrigada e boa noite".
E é isto.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

I consider myself the most uncoordinated person with my hands, in this planet. No, don't think I am exaggerating ... I have been extremely fortunate that the dishes here at home are virtually indestructible ... because of my clumsiness. I can't say the same about glasses, poor things, so many are already broke... I broke a gin glass of  B. But he doesn't know it yet... Untill he reads this ... But I hope when he gets home he's anger is gone, eheheh... Unless he reads this at home ... it was best not to tell here ... But hey, it's already written and I'm too lazy to press the "delete" button, there, i said it...

One of the biggest mistakes that i've made, was that one day working in a store that sells porcelain.
Not that the job was bad, not at all. I  actually enjoyed working there. But it was sooo embarassing... You can't even begin to imagine how much pieces i have broken in the time i've worked there.
On one such occasion, i was attending one of our customers, and making gift wraps, and i had to go to the storage room to pick something, i don't even rememeber what it was now.
So, clumsy as i am, i 've broken not one, not two, not three, but TEN (!!) pieces of porcelain. They all fell down one after the other.
The face of the customer after i came out of the storage room was epic... But really epic was my embarrasment ...
The customer thought that i went unconscious or something... My answer....: "No, i'm just clumsy... Thank you and goodnight".
Oh my God.

Best of love, ´
Cheers :)

domingo, 15 de março de 2015

Jardim á beira-mar plantado.


Neste dia sem internet (obrigada Nos), venho falar-vos um pouco sobre a minha perspectiva do nosso país....
Eu ouço as notícias, ouço os debates quinzenais na Assembleia da República, mas tudo isto parece me um beco sem saída. Ora vejamos, os políticos deste país podem fazer tudo e mais alguma coisa sem prestar contas a ninguém. Nem se quer àqueles que lhes fazem perguntas.
Ora vejamos, o Primeiro-ministro do meu país, não pagou à Segurança Social e nada lhe aconteceu. 

Pelos vistos, ele soube da dívida em 2012, mas não pagou na altura que soube. Porquê? Porque segundo o mesmo, não queria que houvesse "más línguas" que pudessem dizer que o sistema o poderia estar a beneficiar. 

Ora bem, isto, parece me uma desculpa esfarrapada, mais uma para juntar ao grande rol de desculpas esfarrapadas deste senhor. Então, porque é que pagou quando foi confrontado por um jornalista? Pelo que se sabe, a dívida estaria já prescrita, mas sob a pressão a que se viu sujeito, lá pagou. O homem que desde 2011 nos chama de piegas e que toda a gente deve pagar impostos e mimimi, não cumpriu com as suas obrigações como cidadão. Segundo ele, não sabia que tinha de pagar tal imposto quando trabalhava a recibos verdes. Um deputado, formado em Economia, não sabia. Isto cheira a esturro de todos os lados.
Já para não falar do caso anterior envolvendo o mesmo individuo, que também não se recorda de receber cerca de 5000 euros/mês de uma certa empresa. Sr. Coelho, a não ser que o senhor seja podre de rico, qualquer pessoa se lembraria de receber essa soma, vindo ela de onde viesse, e juntando as duas histórias.... alegou que não pagou o imposto á Segurança Social porque não tinha dinheiro. Caramba, grande vida deveria fazer para gastar os seus 5000 eurinhos tão arduamente ganhos e ficar sem dinheiro para pagar impostos.
Infelizmente, somos um povo de brandos costumes... que se deixa levar. Não exige a demissão deste senhor e de muitos que corroem e roubam o nosso dinheiro.
Os políticos profissionais. Os lobbys de interesses. Os velhos do Restelo que ainda estão sentados no parlamento.
Os agarrados ao poleiro e às mordomias, aos carros de estado, aos assistentes, aos assistentes dos assistentes. Ás subvenções, às ajudas de custo, às despesas de representação. E ainda nos chamam piegas.
Ainda dizem que nós aguentamos, afinal, os sem-abrigo também aguentam.
Os grandes gestores que fizeram merda atrás de merda, mas quando inquiridos, não se lembram de nada, não sabem de nada.

O Presidente da Republica que não é nada mais, nada menos, que um fantoche senil e passivo.
Eu tenho vergonha, não do meu país, mas de quem o governa, que prefere matar o seu povo à fome e ficar bem visto aos olhos da Alemanha e da Europa, (sim, eu sei que a Alemanha faz parte da Europa, mas infelizmente esta é vassala da Alemanha), do que defender o seu próprio país. É vergonhoso...

Eu gostava muito que nas próxima eleições pudéssemos mudar  rumo do nosso jardim à beira-mar plantado, mas isso, já seria sonhar demasiado alto.  

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

In this day without internet (thanks NOS), I decided to talk about a little of my perspective about our country ....
I hear the news, I hear the fortnightly debates in Parliament, but all this seems a dead end. Let's face it, the politicians can do everything and anything without being accountable to anyone. Not even those who make them questions.
Let's face it, the Prime-Minister of my country, didn't pay the social security taxes and nothing happened to him.

Apparently, he heard of the debt in 2012, but he didn't paid by the time he knew. How come? According to him, he didn't because of the "evil tongues" who would say that the system could be benefiting him.

Well, this seems to me a lame excuse, just one more to join the great list of excuses of this gentleman. So why did he paid when he was confronted by a journalist? To our knowledge, the debt would already be prescribed, but under the outside pressure he became subject, he had no choice but to pay. The man who since 2011 calls us slushy and that everyone must pay taxes and mimimi, failed to comply with its obligations as a citizen. According to him, he didn't know he had to pay such a tax while working to green receipts. A parliamentarian, with a degree in Economics, didn't know. This smells a rat from all sides.

Not to mention the previous case involving the same individual, which also doesn't remember receiving about 5000 euros a month of a certain company. Mr. Coelho, unless you are filthy rich, anyone would remember receiving this sum, coming from where it may come, and joining the two stories .... argued that he didn't pay the social security tax because he had no money . Heck, great life you must had, to spend your hard earned 5000 euros and run out of money to pay taxes.

Unfortunately, we are a people of mild manners ... gullible. Who doesn't require the dismissal of this gentleman and many who destroy and steal our money.
The professional politicians. The lobbies of interest. The old Restelo man that are still sitting in parliament.
Those who are clinging to the perch and perks, and the big cars of the government, assistants, assistants of the assistants. To the grants, to the allowances, the representation costs. 
And they call us slushy.

And they still say we can endure it, after all, the homeless withstand too.
The great managers of this country, the ones who made shit after shit, but when asked, don't remember nothing, know nothing.

Our President is nothing more and nothing less, than a senile and passive puppet.

I'm ashamed, not of my country, but who runs it, who prefers to kill its people to hunger and get well-regarded in the eyes of Germany and Europe, than to defend their own country. 
It is shameful ... 

I wish that in the next elections we could change the direction of our garden by the sea, but this, it would be dreaming too high....

Best of love, 
Cheers :)

sexta-feira, 13 de março de 2015

Música de hoje :)


Boa Sexta! Tudo pronto para a "Madness" do fim-de-semana?

--------------------------------------------------------

Happy Friday. Are you ready for the "Madness" of the weekend?

Best of love,
Cheers :)

quinta-feira, 12 de março de 2015

quarta-feira, 11 de março de 2015

Música de hoje :)


Boa quarta. As coisas boas acontecem quando menos se espera.
A esperança é a última a morrer.

---------------------------------------------------------

Happy Wednesday. Good things happen when you least expect.
Hope is the thing that dies last.

Best of love,
Cheers :)

terça-feira, 10 de março de 2015

Simba, o pioneiro.


Quando a história do Simba me chegou ás mãos, confesso que tive alguma relutância em abrir a noticia. Sabia que me ia mexer com o coração e com a alma. E não me enganei.

A história do Simba assemelha se em muitos aspectos à nossa, à da nossa pequena família.

Chorei enquanto lia as palavras emocionadas do pai do Simba, revoltado por ter perdido o seu melhor amigo, membro da sua família por um acto tão cruel.

Pus me no lugar da dona ao ver o seu menino a morrer lhe nos braços e penso no amor e na lealdade daquele animal, que mesmo com o peso da morte já sobre o seu corpo, corre ao chamado da dona, para poder dar o ultimo suspiro no seu abraço.
Naquele momento olhei para a minha Elune, a dormir na cama, enrolada e segura. E comecei a pensar que um dia a iria perder também. E é um peso absurdo dentro do peito, a ideia da perda.

Há quem diga: "caramba, é só um cão". Não poderiam estar mais enganados. É família, Não sei se é este o amor que se sente por um filho, pois ainda não tenho nenhum, mas com certeza que deve ser muito próximo.

Aos pais do Simba, o nosso apoio, os nossos pensamentos estão com vocês.
Espero que a justiça também, para que a morte do Simba não tenha sido em vão.

Best of love,
Cheers.

Meninos tímidos éramos nós.


Hoje o B estava a comentar comigo acerca de uma notícia que leu em que uma criança morreu vítima de ferimentos infligidos pelo professor. Foi no Egipto.
Imediatamente me levou de volta à minha infância.

Tive a mesma professora desde a primeira classe até à quarta. Uma professora com os seus 40 anos na altura. Fria, distante. Na minha pequena turma havia meninos e meninas de uma instituição.
Lembro me que éramos uma turma de meninos sossegados. Tímidos até.
Excepto o J., um dos meninos da instituição. Era rebelde e exuberante e a razão pela qual a notícia me fez lembrar da minha infância, eram as coças que o J. apanhava da professora.
E quando digo coça, não digo réguadas nas mãos. Digo coça mesmo. Que sempre assistíamos, horrorizados e com medo. Crianças de 7 e 8 anos.
Levei uma vez réguadas nas mãos, não por me ter portado mal, mas porque dei erros num ditado, duas réguadas com uma régua de madeira grossa, uma por cada erro. Ainda me consigo lembrar do pânico na barriga enquanto estava na fila para levar nas mãos.
Decidi a partir daí não levar mais e não levei. Mas assistia á rebeldia do J. e consequente castigo físico da professora.

Foi a partir daí que comecei a não suportar violência e gritos. Foi o começo de um trauma e uma obsessão pela gramática. Aquela dor nas mãos ainda me está bem presente. Posso não construir bem um texto, mas não suporto dar erros gramaticais.
Olhando para trás, começo a descortinar os motivos da professora bater daquela maneira naquele menino rebelde. No fundo eu via a sua frustração com a vida, via, mas era demasiado criança e inocente para perceber.
Era uma mulher casada, magra com uns óculos enormes pousados no nariz, com os seus 40 anos enrugados, era uma mulher que não devia nada á beleza física e intelectual. Tipo xoninhas, infeliz. O marido era igual. Pequenino, de oculinhos, que olhando agora, como adulta, não atraía nem a última panela sem testo. O filho, um miúdo mimado e também de óculos. Uma família de xoninhas que não faz mais nada senão cruzar os braços e repreender toda a gente por cima dos óculos pousados no nariz.

Descarregava toda a tensão naquela criança que não tinha quem o protegesse.
Parecia as vezes estar á espera de uma escorregadela de alguém para começarmos a ver a escalada de emoções nela.

É estranho, mas aquelas réguadas e certos comportamentos daquela professora fez de mim parte do que sou hoje.
Muitas vezes ensinou-me educação. O "por favor", o "obrigada" , o "desculpe", e muitas mais.
Coisas que faltam a muita gente, por este ciber-espaço fora.
-----------------------------------------------------------------------------------------------
Today B was telling me about some news he had red about a child that died due to injuries inflicted by the teacher. In Egipt.
It took me right away to my own childhood.

I've had the same teacher from the first grade till the fourth. A teacher in her mid-forties. Cold-hearted, distant. In my small class there was also children from a local institution.
We were quiet children, shy, even.
Except for J., one of the boys from the institution. He was a rebel and exuberant child and the reason that that news made me remind of my childhood, was the beatings that J. got from the teacher. And when i say beatings, i don't mean beating on the hands, i mean real beatings. We've always watched, horrified and scared. Children of 7 and 8 years old.
I once had hand beatings, not for misbehaving, but for the misswriting of a text. 2 hand beatings with a thick wooden ruler, one for each error. I can still remember the panic in my stomach when i was in the line to get hand beaten.
I've decided not to make gramatical mistakes again so i won't get beaten anymore. But i've watched the misbehaving of J. and the physical consequences afterwards, from our teacher.

Since then, i can't stand violence and screaming. It was the begining of a trauma and an obsession for grammar. I may not construct a good enough text but i can't stand making grammar errors.
Looking backwards, i've began to unreavel the teacher's motives to hurt that rebel child. Deep down i saw her frustration with life, i saw it, but i was too much of a child and inocent to understand it.
She was a married woman, very thin with huge glasses hanging on the end of her nose, with her wrinkly mid-forties, she wasn't a beautiful woman or even pretty, either physical or intellectually. Unhappy.
Her husband was the same. Small, with glasses, that seeing now as an adult, he couldn't physically atract anyone. Her child, a spoiled kid also with glasses. A family that does nothing but crossing their arms over their chest and complain about everything over the glasses on their nose.
She distressed all of her anger on that child who didn't had anyone to protect him.

It's strange, but those hand beatings and some of that teacher behaviour, made me part of what i am today.
It taught me manners. How to behave with others. The importance of "please", of "thank you", of "i am sorry", and many more. Things that lack too many people throughout the cyber-space.

Best of love,
Cheers :)

Música de hoje :)



Boa Terça para todos, já faltou mais para Sexta.
Vamos lá.

---------------------------------------

Happy Tuesday, everyone. We are closer to Friday!
Come on!

Best of love,
Cheers :)

segunda-feira, 9 de março de 2015

Música de hoje :)



É segunda... Aplica-se.
-----------------------------
It´s Monday. It applies.

Best of love,
Cheers :)

Elune | A Vida Com Uma Loira Canina #32


Uma pequena porção do dia da nossa Loira canina.

-----------------------------------

A small portion of the day of our Golden dog.

Best of love,
Cheers :)

domingo, 8 de março de 2015

Música de hoje :)


E já é Domingo :)
Sou só eu que acho o Domingo o dia mais melancólico da semana?

Best of love,
Cheers :)

Actualizações.


E porque defendemos a igualdade, este blog também vai ter os seus textos traduzidos em inglês daqui para a frente, porque toda a gente merece ler idiotices.

---------------------------------------------------------------------


And because we stand for equality, this blog will also have their texts translated into english from now on, because everyone deserves to read nonsense.

Best of love,
Cheers :)

Constatações.


Blogger de "elite" posta imagem de calças de fitness. Imediatamente aparecem as muito habituais (per)seguidoras: "Quero! Preciso muito disso! De que marca são? Onde compro?"
Faz me pensar que se a dita aparecesse com um pedaço de caca na cabeça era perguntarem: "ai que avantgarde, quero! De que cão é que isso saiu?"
Bom dia.

Cheers :)

Coisas que me acontecem...


Quando postei este texto na véspera do meu aniversário, havia muita gente que ainda não andava por aqui. Então cá fica uma das cenas mais caricatas da minha vida com um Suzuki Vitara de 17 anos, que por vezes me tira do sério. Mas não consigo deixar de gostar do cujo.

Que rica prenda de aniversário que o meu lindo veículo decidiu me dar.... Saio eu do trabalho, feliz por ir para casa, de comando na mão. Toco no botão e... nada.... Absolutamente nada! O filho da **** não faz nada! Tenho duas opções.... 
1. Ou abro o carro manualmente e o gajo abre berreiro aqui em frente à empresa.
2. Vou para casa a pé e volto mais tarde com o marido, para o buscar. 
Escolho a segunda opção... 

Estou a chegar a casa e apercebo me: as chaves de casa estão.... dentro do carro!!! 
Agora tenho mais duas opções: 

1. Atiro me para o chão e quem faz berreiro sou eu.
2. Resigno me e espero 2 horas pelo marido.....


Ah bolas!

Convém dizer que passei uma das maiores vergonhas da minha vida.
Tal como previ, no momento em que eu abri a porta, começou logo a berrar, abri o capot, para desligar a bateria.... a chave não servia.... ora bem!


Passado 1 minuto, calou-se. Decidi leva lo para casa e lá tentar fazer algo...
Abro a porta, berreiro de criar bicho! 

Ah bolas, chiça penico! Bem, tem de ser...

Entro no carro, ligo a ignição, ele cala-se. Nem tinha chegado a esquina da rua começa a berrar como se lhe tivessem arrancado o escape! Veio assim até casa, comigo a tentar esconder a vergonha perante o olhar dos vizinhos....
Fechei o a chave e lá está, no jardim de trás, caladinho que nem um rato.... sacana...


O problema, pensei eu, seria a pilha do comando que estaria a falhar por estar gasta, então revirei a casa á procura do segundo comando, novo.
Passados dois dias fui tentar abri-lo com o novo comando, levando comigo o antigo, também.
Abriu.
Mas para descarrego de consciência quis ver se o problema era do comando ou do sacana de quatro rodas....
Fechou...
Apeteceu me chamar lhe nomes e vende-lo.

Mas ainda o tenho.
E vocês, também têm algum tipo de objecto inanimado que por vezes parece que tem vida própria?

------------------------------------------------------------------------

When I posted this text on the eve of my birthday, there were many people who have not walked here yet. So here is one of the most funny scenes of my life with my Suzuki Vitara of 17 years old, that sometimes seriously gets on my nerves. But I can not help not to love that four wheel mess...

What a wonderfull birthday gift that my gorgeous vehicle decided to give me .... I left of work, happy to go home, door remote in hand. Click on the button and ... nothing .... Absolutely nothing! The son of a **** does nothing! I have then two options...
1. Open the car manually and the God damn car alarm goes screaming in front of my work place.
2. Walk home and come back later with my husband, to sort the problem.
I choose the second option...

I was walking home and i realize: the house keys are in the car!
I now have two more options:
1. I throw myself on the floor and do a big tantrum..
2. Resign myself and wait two hours for my husband to get home...
Oh balls!

Later on, i must say that i´ve been thru one of the most embaracing moments of my life.
As predicted, the moment I opened the door,  the car alarm began to scream, I opened the bonnet to disconnect the battery .... the key did not fit .... well now!

After 1 minute, it shutted up. I decided to take it home and try to do something there ...
I opened the door, it began secreaming it's horn out again!
Oh balls, God damn it! Well, you gotta do what you gotta do ...
I get in the car, turn on the ignition, he shutted up. Neither had we reached the corner of the street, it begins to scream as if someone had ripped the exhaust out of it! And so we reached home, with me trying to hide the shame before the eyes of the neighbors ....
I closed the car by key and there it is now, in the back garden, without making a sound...
Bastard ...

The problem, so i thought, was the battery of the remote control that probably was worned out, so i searched for the second remote which was brand new.
After two days i triednto open it with the new remote, taking with me the old one, too.
It opened the car, no problem.
Man, was i happy...
But to relief my conscious, i wanted to see if the problem was the remote or the bastard four wheeler.
i pressed the old remote and....
It closed ...
I wanted to kick the damn car and buy a new one.

But I still have it.
And you, do you also have some kind of inanimate object that sometimes seem to have a life of its own?

Best of love,

Cheers:)

Mais Novidades?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...