Páginas

quarta-feira, 27 de abril de 2011

A anemia da qual padeço.


Anemia Ferropriva ou Ferropénica.

Como se desenvolve a anemia ferropénica?
A anemia da carência de ferro, como regra, independente da alimentação; decorre de perda crónica de sangue. Nas zonas rurais e litorâneas, sem saneamento, a espoliação por verminose, principalmente na infância, é causa comum.

Nas mulheres em idade fértil, o excesso menstrual (hipermenorréia), não notado ou desvalorizado, é a causa de 95% dos casos de anemia ferropénica, e a razão da prevalência desta ser 20 vezes maior em mulheres que em homens. As pacientes (às vezes, também, os médicos), entretanto, custam a crer ser essa a causa da anemia; habituadas à hipermenorréia, consideram-na "normal, porque sempre foi assim" e persistem em procurar na dieta, na "falta de fixação do ferro", motivos outros em detrimento da causa óbvia. O ferro do corpo humano não tem mecanismo de excreção e, certamente, não se evapora: perde-se com a perda de sangue. 

Sinais e sintomas de anemia 
O sintoma mais comum de todos os tipos de anemia é a fadiga. Não ter hemoglobina suficiente no sangue causa fadiga. A hemoglobina é uma proteína rica em ferro nas células vermelhas que carrega oxigénio ao corpo.
Anemia também pode ter como sintomas falta de fôlego, tontura, dor de cabeça, frio nas mãos e pés, palidez, dor no peito, falta de apetite, perda de libido, irritabilidade, cabelo e unhas quebradiças

Se a pessoa não tiver células vermelhas carregando hemoglobinas suficientes, o coração tem que trabalhar mais forte para circular a quantidade reduzida de oxigênio no sangue. Isso pode ocasionar arritmia, sopro cardíaco, coração aumentado, ou até insuficiência cardíaca.

Diagnóstico
O diagnóstico de anemia ferropénica costuma ser fácil: o hemograma mostra a anemia, caracterizada pela presença de glóbulos vermelhos menores que o normal (microcitose), por faltar-lhes conteúdo hemoglobínico. A dosagem plasmática da ferritina, forma química de armazenamento do ferro no organismo, mostra-a muito baixa ou ausente.

Tratamento

A anemia ferropénica cura-se em dois a três meses com a administração de sulfato ferroso oral. Outros compostos de ferro, mais caros e comercializados com a alegação de que são melhor tolerados pelo trato digestivo, têm absorção insatisfatória. Querer tratar a anemia ferropénica com "alimentos ricos em ferro" (os pacientes geralmente citam fígado, espinafre, feijão, beterraba - esta pela cor) não tem cabimento: o ferro alimentar é sempre insuficiente para esse fim. Se persistir a causa da anemia ferropénica, como por exemplo, em casos de hipermenorréia intratável, a anemia reaparecerá alguns meses ou anos após a cura com o tratamento. Nesses casos sugere-se um controle periódico pelo hemograma, com repetição do tratamento quando necessário.

Cheers :)

Sem comentários:

Enviar um comentário

express yourself! :)

Mais Novidades?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...