Páginas

sexta-feira, 10 de abril de 2015

O meu Suzuki.



Já não é a primeira vez que relato que tenho um certo apego ao meu carro.
O meu pequeno, fofinho, lindo, velhote, branquinho, bolinhas, Suzuki Vitara.
Foi daquelas coisas de amor á primeira vez, sabem? Desde a primeira vez que o vi ali estacionado em cima de um passeio, apaixonei-me e sabia que aquela coisa maravilhosa ia ser o meu primeiro carro.
Contra a vontade do meu pai, que queria que eu comprasse um Fiat Punto, adquiri o pequeno jipe.
6 anos de pagamentos, muita vezes em que fiquei numa situação difícil, mas nunca o deixei de pagar, não queria que me o tirassem.
Os meu amigos conhecem-me pelo carro, a porteira da minha empresa conhece-me por ele.
Eu sou a gaja do Vitara.
Hoje, 14 anos depois desse dia, ainda sinto mesmo. Mas também sei que chegou o tempo de nos separar e que o novo membro automóvel está a chegar à família.
Não sei sinceramente como vai ser, quando eu o vir afastar-se com um outro alguém, sinto que me vai partir o coração.
Passei tanto com aquele carro... Fui feliz e extremamente infeliz, chorei muitas vezes ao seu volante quando a vida me pregava partidas.
Chorei muitos euros quando tinha alguma reparação para fazer, pneus para trocar e muitas, mas mesmo muitas peripécias nos dias em que tive com ele.
Sabem, no dia do meu casamento eu tinha uma vontade, que era eu mesma chegar à igreja ao volante daquele carro. Não me deixaram...
Sei que vou troca-lo por outro que não vai ser realmente meu. O meu carro de todos os dias.
Hoje vai ser o dia em que vou mima-lo, se calhar pela ultima vez.
Deixa-lo reluzente para que outra pessoa se apaixone por ele...

Sei que muitas pessoas que vão ler isto, e vão achar ridícula, mas não faz mal. Mais vale chorar agora do que no momento em que tiver de me separar dele.
Não espero que compreendam, mas que respeitem.

Best of Love.
Cheers :)

Sem comentários:

Enviar um comentário

express yourself! :)

Mais Novidades?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...