Páginas

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

As melhores ideias....


... surgem-me sempre que estou a trabalhar. Mas também convenhamos, estou grande parte do meu dia a trabalhar. E por esse motivo é que perco tantas palavras que me passeam pela mente. Textos que me fazem sorrir, de tal forma que adorava que á medida que ia pensando, fosse ficando escrito. Fico muito triste quando 5 ou 10 minutos, já de caneta na mão, não me lembro de metade do que tinha pensado.
Fica no entanto um grande sentimento de frustração, por ter perdido mais algumas palavras do meu coração, que talvez nem voltem mais.

Cheers :)

Música de hoje :)



'Cause all of me
Loves all of you
Love your curves and all your edges
All your perfect imperfections
Give your all to me
I'll give my all to you
You're my end and my beginning
Even when I lose I'm winning
'Cause I give you all of me
And you give me all of you

Cheers:)

Esta coisa de exames...


Mais uma vez ando numa carrada de exames. Tira sangue dali, agora uma anestesia aqui, uma endoscopia acolá, uma ecografia ali.
Começo a julgar me como um objecto de estudo.
O meu desejo para 2014 é que finalmente descobram qual a razão da minha anemia persistente.
Será?
Cheers :)

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Elune | A Vida Com Uma Loira Canina #26


A Elune desde que era meio quilo de cão quando veio ca para casa sempre dormiu na caminha dela do meu lado. E por esse motivo é difícil hoje em dia ela passar para o lado do B.
Há dias (hoje), que uma gaja acorda mal disposta e um dos defeitos que a mini-Golden tem é eu ainda estar a levantar me da cama e já estar com o focinho colado a minha cara e como esta excitada com a ideia de comer e ir a rua, espirra. Para cima de mim. 
Hoje como andava com os pirolitos no ar, chateei me com ela e mais uma vez a sacana surpreendeu me. Parou instantaneamente, olhou para mim com cara de ofendida, deitou na cama e nem veio ter comigo ã cozinha.
Nota: ela nunca deixa de vir á cozinha quando nota que alguém lá esta. Vem sempre verificar se estamos a comer alguma coisa. 
E pronto hoje tenho uma cadela amuada ca em casa.
É por estas e por outras que acredito que se um dia for mãe, já levo treino.
Cheers :)

sábado, 21 de dezembro de 2013

Música de hoje :)

Tantos dias perfeitos passados e muitos mais se seguirão.
É a música que hoje vos deixo.
Cheers :)

Nelson Mandela


Eu sei que toda a gente já falou sobre o assunto, mas não podia deixar de me pronunciar sobre o mesmo.
Não posso dizer que acompanhava os feitos de Madiba, mas ia ouvindo aqui e ali.
Devo confessar que sinto verdadeira honra em ter vivido no tempo deste grande senhor.
Á medida que ia ouvido as notícias sobre a sua vida e morte, notei que tínhamos imenso a aprender com este homem.
O homem que após duas décadas na prisão e em que toda a gente esperava que regressasse á liberdade com ódio e com um sentimento de vingança por quem o colocou lá, saiu com bondade e tolerância pelo seu próximo e pelo seu carcereiro.
Que mesmo depois de ter sido eleito presidente e fazer como a grande maioria dos homens fazem quando chegam ao poder, humilhar os derrotados, este homem deu a mão e contou com a sua ajuda para ajudar a erguer um país assolado pela segregação e medo.
Mandela foi um exemplo para o mundo e para a Humanidade.
Tentou tornar este mundo melhor e começou pelo seu país. Talvez tenha percebido algures na sua vida que o mundo é demsiado extenso para apenas um homem tentar fazer a diferença, mas a verdade é que pode não ter mudado o mundo, mas mudou muitos corações e muitas vidas com certeza.
O meu tributo a ti, Madiba.


Nelson Mandela.
1918-2013.

Cheers :)

A caminho do Sim...#1


Quando há 3 meses o B. me pediu em casamento e depois de passar o choque, comecei a pensar se teria capacidade para organizar um casamento.
Eu sou uma rapariga que funciona bem com listas. Como sou distraída, ajuda-me a lembrar e a organizar. Mas ás vezes nem isso me vale.
Sentei-me e comecei a trabalhar  no assunto:

- Primeiro de tudo: o orçamento. (Caramba é importante. Sem dinheiro, não se faz nada,)
- Quem eu gostaria de convidar. (Por causa do ponto acima, infelizmente não vou poder convidar toda a gente. :(  )
- Depois de muita volta á cabeça, finalmente a lista dos convidados.
- A data. (Ainda em discussão)
- A igreja. (Fácil consenso).
- O local. (Fiz uma lista de todos os locais aqui pela zona. Acho que foi com esta lista que o B. colapsou).
- O vestido. (Esta é uma das partes que mais me dói. Por ter um orçamento (muito) limitado, não sei se vou ter o meu vestido de sonho :( ).
- As flores.
- Os convites. (Fácil de chegar a um consenso, e vou ter de ser eu a fazer, por causa do ponto nº1).
- O tema. (Ainda em discussão).
- O fotografo. (Outro ponto dificil).
- A lua de mel. (já chamei várias vezes louco ao B.).
- As lembranças. (Mais uma vez por causa do ponto nº1, vão ter de sair das minhas mãos).
- E os etc's.

Comecei seriamente a questionar-me se seria realmente capaz de o fazer, honestamente.
Eu raramente organizei o que quer que tenha sido. Normalmente era a J. que o fazia e muito bem.
Mas por outro lado, a verdade é que por várias vezes me surpreendi a mim mesma nestas questões de experimentos.
O facto de termos tambem acordado que só tratariamos disto a sério em Janeiro, dá me mais tempo para pensar em como vou fazer e confesso que estou um pouco assustada com a organização.
Mas com as listas, já é um bocadinho de caminho andado, não acham?
Cheers :)




Elune | Dois anos....

Foi no passado dia 11 que a nossa princesa peluda fez dois anos de vida.
Toda a gente diz isto, mas parece foi ainda ontem que a trouxemos para casa. Uma miniatura de cão.
Era tão pequena que mal conseguia subir para a caminha.
Hoje com dois anos de vida, continua a ser a mesma palerma que adicionamos á nossa família e nos encheu ainda mais o coração. A nossa mini-Golden.


Cheers :)

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Elune | A Vida Com Uma Loira Canina #25


À quantidade de peripécias que conto do membro canino cá de casa, qualquer dia tenho de mudar o nome ao estaminé outra vez.
Desconfio que deve ter aqui contadas mais histórias dela do que minhas. É para vocês verem o quão excitante é a minha vida.....
No outro dia a Elune ganhou uma coleira nova. Com uma chapinha com o nome dela e tudo! Agora sim é uma cadela crescida!
O B. quase que se recusa a ir com ela á rua com aquela coleira, é cor-de-rosa e tem brilhantes.
QUIIÉÉÉ? pergunto eu muito ofendida. Ela é a nossa Grace Kelly, princesa do Mónaco, tem de ter indumentária a condizer!
Escuso de dizer qual foi a cara com que ele ficou.....
Homem sofre hehehehe.
Cheers :)

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Questão de (grande) Peso #12



Um dos meus grandes némesis sempre foi o problema do peso e outro é a procrastinação.
E uma impede a resolução do outro.
Já tentei várias dietas, ginásios, exercícios e justamente quando estou a ter resultados, entra a procrastinação e volto totalmente á escala 0.
Já fiquei deprimida, já chorei, já me isolei, já fiz resoluções em como ia perder peso.... Nada....
Gosto demasiado de comer. E sou preguiçosa. Aí está.
Já estive mais pesada, sim. Mas não quero voltar ao mesmo. O melhor mesmo é perder peso. 1 quilo de cada vez.
Não vou prometer que vou correr ou fazer mais exercício, até porque o horário de trabalho é uma valente merda e não deixa tempo para nada. Ok, talvez deixe, a mim é que não apetece levantar o rabo da cama ás 7:30 da manhã para ir correr.
Na maioria das vezes vezes parece que tenho uma guerra a decorrer na minha cabeça. A atleta vigorosa, pronta para por pernas à estrada, mas que tem o buda gordo e preguiçoso agarrado ás pernas aos gritos para que ela não se mexa....
Ca porra!
Cheers :) 
P.s.: Encontro me neste momento com 67 kgs. Quanto é que vocês acham que eu vou ter quando eu voltar a falar no meu peso? 70?

Elune | A Vida Com Uma Loira Canina #24


A Elune tornou se, como eu, um animal de rotinas. Mas mesmo dentro das minhas rotinas que, como não poderia deixar de ser, a afectam também, arranja sempre forma de estas serem sempre diferentes para ela.
Por norma, pouco depois dos afazeres do jantar, vou tomar um duche antes de ir me deitar. A Elune sabendo disso, e porque tem medo que eu a chame para ir tomar banho, deita se à entrada da casa de banho à minha espera. Só quando me deito é que se vem juntar a mim.
Hoje, quando abro a porta da casa de banho, não a vejo. Deve estar junto do B, penso eu. 
Acendo a luz do quarto e lá estava ela na sua cama à minha espera. Ela sabia que ali era o local para onde eu iria a seguir.
Por várias vezes, já deu provas da sua inteligência e da sua capacidade de aprender por si própria varias coisas.
Hoje, num dos nossos passeios, ia solta e a cheirar todos os arbustos que se lhe apareciam. Eu ia andando, e assim, ia a fazendo o meu exercício também. Houve uma altura que ficou muito para trás e ficou aflita sem saber onde eu estava. Quando a chamei e ela me viu, o alívio naquele focinho perfeito foi notório. A partir dali, nunca mais ficou para trás. Ia à minha frente, olhando ocasionalmente para me localizar atrás dela. Aquela capacidade dela resolver aquele problema sem eu lhe dizer nada, deixou me mais uma vez espantada.
Nunca há um momento chato, junto desta Golden. E pela forma como ela ressona, nem a a dormir.
Cheers :)

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Herói.


Há um par de dias vi na página do Facebook do Nuno Markl, uma chamada de atenção para o Herói.
Para quem não sabe, o Herói, é um labrador que foi brutalmente espancado.
Sim, leram bem.
Acompanhado da noticia, existia um video, da condição do Herói no dia seguinte. Era demais. Não me contive e chorei, chorei baba e ranho como uma menina desesperada agarrada á Elune.
Sei que chorar nada muda o que aconteceu aquele animal, mas o aperto no peito foi grande e doloroso. Foi por não poder fazer nada para aliviar a dor aquele animal, mas também por egoisticamente pensar que alguém poderia fazer o mesmo ao meu pequeno raio de sol peludo.
Fiquei a pensar e já comentei isso em outros blogues, que tem de ser alguém muito fodido daqueles cornos para fazer o que fez e gostaria de aplicar alguns métodos de tortura medieval a essa pessoa, tipo um que envolve uma estátua de um touro e uma fogueira. Pergunto me quando irá haver leis mais rígidas e mais pesadas para quem abusa de seres indefesos, humanos ou não. Merda de sociedade que só pensa na economia....
Pronto falei.
P.S.: Podem ver a historia do Herói aqui e gostaria de colocar aqui uma foto dele, mas cada vez que a olho, parte me o coração. Desculpem.
Cheers :)

Devia ser decidido.....


Para quem ainda não sabe, este não é o meu primeiro Blog. O meu primeiro contacto com a blogosfera foi a convite do meu irmão "adoptivo", no blog Priapísmos.
Já lá vai.... ui, 7 anos?
Comecei por criar o blog "Crying Rain", mas não era nem de longe, nem de perto o blog que me fazia feliz....
Após alguns anos, decidi "descontinua-lo", já não era eu. Mais uma página virada no livro da vida.
Poderia ter feito outro blog que se referisse a mil e uma outra coisas. Ter um blog de maquilhagem (andei algum tempo nisso), blog de moda (esqueçam, eu e moda andamos muito zangadas uma com a outra), então decidi ficar com o que sei... mal, mas sei. A vida e todas as suas curvas e contracurvas.
Após uns anos com um nome que ninguém conseguia fixar, decidi há uns meses mudar para este nome. Basicamente foi como começar um blog novo mas já com herança do anterior nome.
Muitas vezes quando estou em baixo, leio os meus posts antigos e penso: "fui eu escrevi isto? Se calhar até sei fazer alguma merda, pena que quase ninguém lê." Eu devia ser mais dedicada a ele, sim, eu sei. Deveria publicita-lo? Deveria fazê-lo maior? deveria ler outros blogs e comenta los, para ganhar notoriedade? E pachorra para isso? Onde anda ela? Nunca fui uma miúda com muita paciência para comentar seja o que for, a não ser que, raios, tenha alguma coisa a dizer a respeito.
Odeio fazer coisas por obrigação. Tira me totalmente o prazer á coisa, bolas!
Não quero ver o escrever aqui como uma obrigação. Adoro fazê lo, mas não quero nem pensar que tenho prazos, números de posts ou objectivos de visitas para cumprir.
Há quem goste, eu não. Sou feliz nesse aspecto assim. Ser espontânea, ser parva, criticar e elogiar o que quero.
No entanto, sim, leio alguns blogs. O tão conhecido Pipoca Mais Doce (pergunto-me se existe alguém que não o leia). Gosto da forma mordaz e inteligente como ela escreve, até em resposta a quem a "odeia". É francamente divertida e feminina. Mas não perfeita, (afinal quem o é?).
Lia alguns blogs que infelizmente tornaram se inactivos o Mais que (Im)Perfeita e o Absoluto Dom de Existir, ou extra mega-divertidíssimo Sensivelmente Idiota
Mas vieram outros:
O Mustang Do Enzo, um blog de uma mamã, mas que não deixa de ser mulher.
Lilimakes, se não conhecem, deveriam conhecer, faz umas maquilhagens daqui (gesto de apertar a orelha), além de que é gira que se farta.
Tsuripa Buranka, blog que prova que pode haver "contos de fadas" na vida real, com todas as suas adversidades, e que tudo é melhor quando temos aquele abraço de amor.
Crónicas Rosa Cuequinha, rais ma parta se eu não me parto (perdoem a redundância) a rir com esta senhora....
E muitos mais....
E tudo isto para dizer o que?
Para dizer que tenho de pensar seriamente no rumo que este blog vai ter....
Afinal escrever para encher chouriços já me encheu mais as medidas.
Cheers :)

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Música de hoje :)

Não se precupem. Não há cá gajas nuas neste vídeo. 

Cheers :)

Cinema | The Heat


No fundo é mais do mesmo. Duas pessoas completamente diferentes, uma certinha e organizada, encontra maluca, passada dos cornos. Apanham os mauzões. Tornam se amigas. A certinha deixa de ser tão certinha, a maluca ganha mais juízo. Fim.
Tem algumas gargalhadas pelo meio.
Bom filme para quem não tem mais nada para fazer.
Cheers :)

Happy Birthday to me, Happy Birthday to me....#4


E já conto com mais um...
Ontem fiz 32 anos e este blog fez 3.
A vida não pára para que possamos descansar. Chiça!
Feliz aniversário a mim :)
Cheers :)

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Música de hoje :)

Eu e o B retratados.....
Por isto é que eu continuo a gostar da Pink.
Cheers :)

Veio parar cá a casa #7

Os meus dois grandes amigos depois do banho.
Se ainda não experimentaram, não sabem o que perdem.
Principalmente o Óleo Precioso de beleza da Garnier.
O cheirinho, ai o cheirinho.... é tão bom...
Ah o resto? se faz maravilhas pela pele, etc e tal? Who cares? chheiiraaaa tão beeemmm!
Ok, ok, pronto, sim, noto a minha pele mais hidratada, e é prático, e acreditem, não há ninguém mais preguiçoso que eu para por cremes e tretas dessas no corpo, por isso o facto de ser em spray é uma benção. Borrifa se para o corpo, passa se a mão e tá a andar! Já falei do cheirinho?
O Uniq One faz maravilhas pelo cabelo. Depois da lavagem e de enxugado, coloco umas borrifadelas no cabelo e.... ahhhh...suavidade instantânea... 
Duas pequenas maravilhas que vieram cá parar a casa.
Cheers :)

Cinema | Grown Ups 2

Caso apeteça ver um filmezito, cá fica a minha sugestão.


Há muito tempo que não me ria tanto! Muito melhor que o primeiro.
Enjoy!
Cheers :)

Happy Halloween!


Tocam á porta.
O B vai atender com a loira canina colada aos calcanhares.
Abre a porta: "Doçura ou travessura!"
Cara do B: priceless. Cara da Elune: priceless a dobrar. Ela ao olhar para as pequenas bruxinhas, não sabia se havia de abanar a cauda ou arrancar o nariz postiço a uma delas.
Passado um segundo, viram se os dois para mim, o B com cara de pânico.
Na verdade, não tenho doçuras em casa, porque ninguém as come. Depois de pensar um pouco... Sim, tenho uma. Uma caixa de bombons.
Vi a cara de alegria das pequenas bruxinhas, quando a coloquei dentro do pequeno saco de papel e pedi para que pudessem dividir.
A tradição americana está a virar portuguesa? Bem, pelo menos é mais uma oportunidade que os miudos têm de se mascararem e afinal, que mal é que isso tem?
Feliz Halloween.
Cheers :)

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Desculpa


Às vezes temos de colocar o orgulho de lado e aprender a pedir desculpa, por muito que nos doa, que fiquemos com o ego ferido ou que se ache que temos razão ou não.
E no entretanto no nosso finca-pé de não dar o braço a torcer, podemos estar a magoar quem nos quer bem.
Talvez hoje tenha aprendido a pedir desculpa a sério.
Desculpa por me aturar, quando de vez em quando, sou uma cabra. E difícil de aturar. E complicada. E chata. De uma só única palavra me levar a extremos.
Então hoje... pedi desculpa.
E não fiquei mal por isso, fiquei até mais aliviada. É a força que uma só palavra pode ter.
Desculpa.
Cheers :)

Coisas Parvas


À medida que envelheço apercebo-me do quão ridícula por vezes era quando era mais nova.
Coisas que disse, fotos que tirei, coisas que escrevi....
E com certeza que daqui a 20 anos, vou achar o mesmo de mim hoje. :) Nada a fazer.
Cheers :)

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Mais uma que começa...


Mais um Domingo que passou e cresce o nervoso miudinho de mais uma semana de trabalho.
Hoje em dia, ter um trabalho é como se fosse um tesouro, pelo menos é o que sinto. Mas ir para o um trabalho que se detesta, não será pior ainda? Quer dizer eu não odeio o trabalho em si, é um trabalho que se puxa pela mente, requer muita concentração 8 horas por dia, 5 dias por semana. Nenhum cérebro aguenta tal pressão, aliado à pressão que qualquer erro que se faça é o mesmo que ir para a rua, aliado ao ver os meus colegas, pessoas com quem eu construí amizades e cumplicidades serem despedidos porque sim, porque tem de ser, custa-me, muito.
Mas o que faria se eu não tivesse trabalho? Faço essa pergunta a mim mesma imensas vezes.
Preciso de trabalho para viver (ou sobreviver). Bateria a todas as portas? Fazia o meu artesanato e iria vender? Ia trabalhar para um McDonalds, ou uma Pizza Hut ou uma Telepizza para meu sustento, por muito pouco que fosse? Ia. Já o fiz antes e faria de novo. Mas enquanto não me despedirem e não me chamarem para outro lado, mantenho me ali, enquanto vou enviando curriculuns para todo o lado que me lembre e ache que vá ser melhor que ali. Mas é um pau de dois bicos. Não me chamam para uma entrevista por eu ainda estar empregada. Querem disponibilidade imediata, coisa que eu sei que não tenho....
Mas sei que não posso continuar assim e por isso continuo a tentar. Tenho de tentar, não?
Cheers :)

domingo, 20 de outubro de 2013

Questão de (grande) Peso #11


Falta de vontade, falta de vontade, falta de vontade. 
Foi o que eu senti no primeiro dia. Mas como sempre, o primeiro passo é sempre o mais difícil. 
Mas fui... 
Mesmo com chuva...
Cheers :)


Cinema | Pacific Rim

Pacific Rim, ou melhor, Batalha do Pacífico.
Normalmente quem me puxa para ver estes filmes é o B. Ele gosta de ficção científica e eu também não posso dizer que não gosto.
Mas a verdade é que quando o coitado me pede para vermos um filme no sofá eu só me aguento 5 minutos antes de adormecer, principalmente á noite.
De qualquer das formas venho vos recomendar este.
É um bom filme para um Domingo chuvoso.
Há pipocas aí por casa?

Bom Domingo!
Cheers :)

Elune | A Vida Com Uma Loira Canina #23


É oficial, a Elune desenvolveu uma obsessão por... gatos...
Ok, devem estar a pensar: "mas ela é um cão, é normal".
Sim, mas até há poucos meses, os gatos não lhe faziam grande mossa, ou seja, ela quase que os ignorava.
Aliás, o ùnico momento de interacção foi há bastante tempo entre ela e uma miniatura de gato.
Tinha a Elune aproximadamente 8 mesinhos e numa das suas constantes visitas á clínica veterinária, travou conhecimento com um gatinho que esperava dono.
Achei que era boa altura para ela conhecer um exemplar da espécie felina.
Peguei o pequeno gatinho nos braços e cheguei perto. A princípio, como sempre, não prestou atenção nenhuma, mas quando se apercebeu do animal, espetou lhe aquele nariz gigante e molhado na carinha do pobre coitado, ficando todo molhado. Óbvio que foi logo agraciada por uma mini bufadela.
Acredito que pela cara que ela fez naquele momento, que definitivamente não estava nada á espera que aquilo acontecesse.
Enfim, a coisa agora tem sido o fim do mundo em cuecas. Mal sai da porta de casa, vai (ou tenta ir), ver se os gatos estão no local onde costumam estar. Nem que esteja apertadinha para fazer xixi. Se não estiverem lá, espreita por baixo de todos os carros a certfificar se. Só depois é que ela faz o que veio fazer á rua. "First things, first"
Definitivamente a minha cadela tem a ideia errada no que concerne a prioridades.
Cheers :)

sábado, 5 de outubro de 2013

Eu e os meus monstros....


Encontro-me de novo em frente ao grande portão que guarda o lugar mais recôndito e escuro da minha mente. O local que eu jurei que para sempre iria ficar selado.
É lá que vivem os monstros que mais adoram atormentar-me.
E eles espreitam.

O monstro da fealdade.
De me olhar ao espelho e não gostar do que vejo.
De não sentir o amor por mim que eu deveria sentir.

O monstro da tristeza.
De chorar por coisa nenhuma e por tudo ao mesmo tempo.
Um gesto, uma palavra, atinge-me de uma forma assustadoramente intensa.

O monstro da pequenez.
De não me sentir suficientemente importante para que os outros me notem, ou melhor... para que eu me note a mim mesma.
De me sentir estranhamente insignificante neste mundo demasiadamente grande.

O monstro do desinteresse.
A minha criatividade não desapareceu, eu ainda adoraria fazer os meus trabalhos manuais, mas já não tenho vontade de os fazer. E se não é para amar as coisas que eu faço e se estas não forem feitas com carinho e criatividade, prefiro não as fazer.

O monstro da incapacidade.
Não me sinto capaz de fazer nada.
Tenho o desejo absurdo de fazer exercício físico. Sinto falta, mas escapa-me o mais importante. A vontade de o fazer, realmente.

O monstro da auto-estima.
É o monstro pelo qual todos os outros se regem..
Quando este sai e esmaga a minha auto-estima a níveis microscópicos, todos os restantes monstros me parecem grandes demais.

O monstro da auto-confiança.
Zero! Auto-confiança não deveria existir no meu vocabulário.
Será estúpido ás vezes desejar que outra pessoa vivesse a minha vida?
Porque é que não posso ser a actriz principal no meu próprio filme e apenas me cinjo ao papel secundário?
Porque é que eu acho que eu mesma não tenho valor?

O monstro da Depressão.
Eu e esta personagem temos história.
E eu prometi a mim mesma há uns anos atrás, quando o acorrentei, que se ele voltasse a por aquela cara feia fora do seu buraco, eu estaria à espera dele caçadeira na mão, pronta para o abater.
E ele já espreita e eu dou por mim sem balas na arma.

Ás vezes parece que tudo se resume a uma simples pergunta:
"Que caralhos estou eu aqui a fazer? E porquê?"
E a resposta deveria ser ainda mais simples:
"Para ser feliz".
E talvez devesse virar costas ao portão e mantê-lo selado sem ter medo dos monstros que se mandam contra ele tentando arromba-lo.

E talvez devesse deixar de pensar em merda e devesse ir deitar a minha cabeça na almofada e fechar os olhos. É. É isso mesmo....
Cheers :)

domingo, 22 de setembro de 2013

Insônia, ou estado latente de vigília

Por aqui vive se de privação de sono. Por algum motivo, o meu corpo e mente decidiram não descansar. De repente sinto uma repentina subida de temperatura e toca a pontapear os lençóis para trás. 2 minutos depois sinto frio.
Também não gosto de dormir de pés ou abaixo da cintura destapada. Por algum motivo sinto me desconfortável. Tenho sempre a sensação que alguém me vai puxar os pés. É parvo, é, mas tenho esse "problema" desde criança. Ou seja, transformo o problema do calor em algo difícil de superar.
Ao meu lado, o B dorme indiferente ao calor e a Elune ressona como uma porquinha loira. Pelos vistos sou a única "afectada".
Mas a verdade é que eu atravesso sempre estas fases. Fases em que não durmo absolutamente nada durante um tempo e fases em que mal encosto a cabeça a uma almofada,  adormeço em nanosegundos e pode cair o mundo lá fora que nem dou por nada.
Mas esta noite.... Não é uma dessas noites maravilhosas... E eu estou a dar em doida....
Cheers :)

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Já Fui e Voltei :)

Não desapareci, não... apenas fui de férias, as minhas tão merecidas férias....
Quando o B me disse que uma semana aqui...
era suficiente, na verdade, eu não me quis acreditar. Achava que nem uma vida inteira ali me chegava.
Mas chegou, no ultimo dia, já estava mortinha por entrar no avião e regressar a casa.
E por falar em avião, já mencionei que esta foi a primeira vez que andei de avião? Coitadas das pessoas que foram no mesmo voo que eu. :P
Estava super entusiasmada com o meu baptismo de voo e por isso quis ir á janela. ENORME ERRO.
Quando o avião estava a descolar, parecia que me estava a dar alguma coisinha. A criança de 3 anos que estava no banco ao lado estava a portar se melhor. Uma vergonha para uma mulher de 31.

Mas antes já me tinha desgraçado.....
Enfim... Mulheres....
Após 8 horas de voo, finalmente sobrevoamos a ilha e acreditem.... estava a chover..... O B viu o meu desapontamento e assegurou-me: "quando sentires o calor que está lá fora, até vais adorar esta chuva".

Fiquei surpreendida com a peculiaridade do aeroporto.
Mas o B tinha razão, sentia o calor a subir me pelas pernas... Oh oh isto vai ser difícil.
Depois de 30 mins de viagem, chegamos ao hotel. Éramos os únicos portugueses naquele complexo gigantesco. E quando digo gigantesco, não estou cá a fazer eufemismos. Pelo menos para os meus parcos padrões.
Demorávamos no mínimo 5 minutos desde a entrada do resort até á recepção, de carro.
Depois das boa vindas, o quarto não desiludiu.... não senhor.
Grande, confortável e acolhedor :)
Foi maravilhoso.
As praias de areia branquinha, a água quentinha e de cor turquesa... AHHHH as saudades que vou ter daqui a um ano.....
Decidimos fazer apenas duas excursões. São um pouco caras, mas....
A primeira decidimos ir á aventura e andar de Buggys. Fiquei coberta de lama, conheci uma praia deserta e atirei-me á bomba para um lago subterrâneo numa caverna, se não fossem os vendedores que nos sufocavam, teria sido perfeito.



A segunda que fizemos foi á tão conhecida ilha Saona.
Compramos a excursão fora das aconselhadas pelo operador turístico, depois de alguma pesquisa, decidimos pelo "Capitan Gringo" e não nos arrependemos. Por quase metade do valor da Travelplan, conhecemos coisa maravilhosas, um almoço de encher a barriga e os olhos e locais paradisíacos.






 


O restante foi descanso, sol, mar, comidinha e muito descanso. Bem estava a precisar....
Uma semana em grande.
Aqui ficam as informações para quem precisar:
O nosso hotel foi o Grand Palladium Palace.
O nosso operador turístico foi a Travelplan (na verdade não devia sequer recomendar este operador. Entrou me água para os ouvidos e por consequência, fiquei praticamente surda durante a viagem toda e não tive qualquer assistência da pessoa da Travelplan que estava no nosso hotel, muito possivelmente não irei mais viajar por este operador)
Quem nos levou á ilha Saona foi o Capitan Gringo. Super simpáticos, super prestáveis e muito divertidos. 100% recomendável.
Cheers :)
P.S. Protecção solar acima de 50, senão são assados vivos. Conselho de amiga :)

domingo, 18 de agosto de 2013

Admitir...


... para mim mesma que estou no limite das forças é difícil. Admito que me sinto exausta física e psicologicamente.
Até há uns dias atrás, chorava e queixava me que era demais. Precisava e preciso descansar.
Mas pensei para mim mesma que nem o chorar nem o queixar me iria fazer sentir melhor, pelo contrário.
Decidi, portanto, ser de outra maneira. Não pensar no cansaço e na instabilidade da minha vida profissional e apenas ansiar pelas merecidas férias.
Não quer dizer que me sinta melhor, mas não me sinto tão "pesada", e ajuda ter o carinho e apoio da minha ainda pequena família. Não sei o que faria sem eles, principalmente sem o meu tão amado B. É uma das minhas rochas, um dos meus grandes pilares, aquele que me mantém os pés assentes no chão e que me impede de cair. Espero um dia poder agradecer-lhe por tudo o que ele faz por mim no dia-a-dia e que nem sequer se apercebe.
Tenho a esperança que tudo irá virar pelo melhor. Que eu possa ter um dia, um emprego que eu ame fazer.
Até lá, só resta ter esperança :)
Cheers :)

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Parem o Mundo....


... que eu quero sair...
Hoje ouvi no rádio que os maus tratos a crianças estão ao aumentar.... devido á crise.
Maus tratos indirectos, quando os pais não conseguem suprimir as necessidades dos seus filhos.
Maus tratos directos, em que um deles são os abanões que os pais dão aos filhos, especialmente os bebés novinhos que choram muito, e os pais com a frustração do choro, do desemprego, das preocupações, vingam-se nas crianças....
Que país é este onde que eu vivo?
Em que ninguém quer saber de ninguém.... Os políticos com os seus ordenados chorudos, as suas subvenções privilegiadas, nunca souberam o que é viver em dificuldade.
Contar os tostões, saber que amanhã não há comida para pôr na mesa.
Deve andar meio mundo a lixar-se para o outro meio...
Hoje dei por mim no meio dos meus pensamentos a ter uma pequena conversa com o Homem lá de cima.
Pedi-lhe que se eu não puder suprir as necessidades básicas de um filho, se eu não não conseguir ser boa mãe, preferia que Deus não me desse a alegria de ter um filho.
Não quero de forma alguma que um filho meu passe por quilo que eu passei.
Não me entendam mal, eu não passei fome em criança, a minha mãe sozinha criou 4 filhos. Isso para mim foi um feito heróico.
Mas não tive o que se pode chamar de uma família. Pai, mãe, irmãos, primos, tios.
Nasci fruto de um namoro conturbado entre os meus pais. A minha mãe engravidou sem querer, e quando soube que estava gravida já estava no 4º mês de gestação.
O meu pai queria que a minha mãe "tratasse do assunto", pois já tinha dois filhos adultos e tinha medo que a sua família mais chegada não aprovasse.
A minha vinda ao mundo foi solitária. Apenas a minha mãe e os meus avós estavam lá para me dar as boas vindas.
Tive as figuras parentais noutras pessoas para além da minha mãe. No meu tio-avó, na minha tia-avó, que era quem cuidava de mim quando a minha mãe tinha de ir trabalhar para nos sustentar.
A minha tia-avó pequenina. Enfermeira. Freira. Rígida.
A minha avó que me ensinou a escrever o abecedário ali ao lado da sua máquina de costura, antes de eu sequer ter entrado para escola. Punha me muitas vezes de castigo quando não desenhava as letras perfeitas.
Mas ainda na tenra idade soube o que era ser bastarda.
A minha irmã expulsava me de casa do meu pai, e eu corria rua acima, e agarrava me ás pernas da minha mãe com medo.
O meu pai escondia me debaixo das mesas quando a minha irmã chegava a casa e tentava fazer me sair de casa escondida para ela não me ver, nunca tive tanto pânico de uma pessoa como tive dela.
Nunca me senti á vontade com a família do meu pai, se calhar foi um pouco de trauma com medo que mais cedo ou mais tarde eles não me achassem digna de estar nas suas casas....
A minha mãe teve vários namorados, nenhum deles era boa peça.
Depois da morte do homem a quem eu chamava de Padrinho, um dos companheiros da minha mãe, ela teve um namorado do qual sofri maus tratos psicológicos, até entrar na minha idade adulta.
Depois do final daquela relação, tornei me mais mãe dela do que o contrario, não me permitindo a mim curar me.
Odeio gritos, odeio discussões, faz me correr para um abrigo, não aguento e tenho ataques de pânico.
Todas estas situações marcaram de tal forma que ainda hoje não permito que as pessoas se aproximem muito, porque tenho medo ou que me achem má pessoa, ou que me magoem, ou porque eu não me saiba comportar á altura.
Sou extremamente tímida, melhor ouvinte que oradora.
Sou um péssima gestora de relações.
Não tenho um talento. Não sou boa em nada. Sou mediana na maioria das coisas.... Sou incapaz de dar pernas aos meus projectos, blog incluído e isso vê-se na quantidade diminuta de pessoas que passam por aqui.
Não segui a faculdade porque não sabia o que queria seguir de profissão, mas a verdade é que ainda hoje não sei.
Veterinária? não me dou com a Química.
Enfermeira? não me dou com o grafismo do corpo humano e as suas tragédias.
Engenheira? não me dou com  matemática.
Psicóloga? só se tiver em perspectiva o desemprego.
Médica? não sou inteligente o suficiente.
Escritora? não tenho talvez imaginação suficiente....
Então o que fazer?
Trabalhar em frente a um PC, inserindo cerca de 6000 matriculas de automóveis por dia, durante 8 horas, até começar a doer as articulações dos dedos.
Tratar de casos complexos de clientes, até ficar com a cabeça em água e não dar atenção suficiente á família
Estar ferrada no sono ás 21horas porque o corpo não aguenta mais.
Não é o sonho de ninguém e certamente não é o meu.
Tento fazer dos dias o melhor que posso.
Ao menos tento.
Cheers :)

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Música de hoje :)



Cheers :)

Elune | A Vida Com Uma Loira Canina #22


Uma das qualidades/defeitos que o membro canino cá de casa tem é o facto de nunca se queixar de nada.
Ainda no outro dia estava a atirar-lhe uma bola e ela feliz da vida, vinha devolver, quando reparo, da ultima vez que a atiro, que ela vem a coxear. MAU! Tu queres ver.... o sangue fugiu me da cara.
Primeiro e principalmente porque me preocupo com ela e segundo porque qualquer problema que a nossa mini-Golden tem é a saude da minha carteira que vacila....
E terceiro porque odeio saber que ela tem dores e não se queixa, mas no entanto olha para nós como se fosse a mais desgraçadinha das cadelas, deixando me a mim sem chão.
Mãe de cão sofre.....
Cheers :)

quarta-feira, 24 de julho de 2013

A minha (a)normalidade...


Ás vezes passa-me pela cabeça a vontade de ter super poderes.
Estão a ver? Como os super-heróis de banda desenhada ou dos filmes.
De manhã, de manhãzinha mesmo, acho que nem as moscas acordaram ainda, estou cá fora, a levar a mini-Golden para a mijinha da manhã.
Admito, tenho um mau acordar, especialmente quando acordo antes das 8 da manhã e acreditem, eu acordo duas horas antes desse limite
Numa dessas manhãs estando eu á espera aque a mini-Golden fizesse a "vidinha" dela, passa um seboso de carro a ser engraçadinho... "ah e tal quem me dera ser cão".
Naquele momento gostava de ter o poder divino ou idiota mesmo, de poder fazer com o carro se espetasse contra o primeiro poste que lhe cruzasse o caminho... Por amor de Deus, são 6:30 da manhã!!
Ás vezes é chato ser (a)normal.
Cheers :)

O Único Lar Que Eu Já Conheci...



 Considere novamente aquele ponto. Aquilo é aqui. Aquilo é a nossa casa. Somos nós. Nela todos que tu amas, todos os que conheces, todos os que  nunca ouviste falar, todos os seres humanos que já existiram, viveram suas aqui as suas vidas. O agregado da nossa alegria e do sofrimento, milhares de religiões, ideologias e doutrinas económicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e cobardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, cada mãe e pai, criança esperançosa, inventor e explorador, cada professor de moral, cada político corrupto, cada "superstar", cada "líder supremo", cada santo e pecador na história da nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. 
A Terra é um palco muito pequeno numa imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que em glória e triunfo pudessem ser os senhores momentâneos de uma fracção do ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto deste pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto. Os seus frequentes conflitos, na sua ânsia de recíproca destruição, nos seus ódios ardentes. As nossas atitudes, a nossa auto-importância imaginária, a ilusão de que temos uma posição privilegiada no universo, são desafiadas por este ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Na nossa obscuridade - em toda essa imensidão - não há nenhum indício de que a ajuda virá de outro lugar para nos salvar de nós mesmos.A Terra é o único mundo conhecido, até agora, para abrigar a vida. Não há nenhum outro lugar, pelo menos no futuro próximo, para onde nossa espécie possa migrar. Visitar, sim. Habitar, ainda não. Gostemos ou não, no momento, a Terra é o lugar onde estamos confinados. Foi dito que a astronomia é uma experiência de humildade e de construção de personalidade. Talvez não haja melhor demonstração da tolice e das vaidades humanas do que esta distante imagem de nosso mundo minúsculo. Para mim, ela sublinha a responsabilidade de nos relacionarmos mais bondosamente uns com os outros e de preservarmos e amarmos o pálido ponto azul, o único lar que eu já conheci.

Cheers :)

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Setembro, Setembro!

Aiiii que preciso taannnttooo de ferias!
Setembro, Setembro, vem depressa!




Não vejo a hora de por o meu rabo numa espreguiçadeira e TENTAR relaxar....
Coisa que já não faço há muiiitoooosss meses.
Cheers :)

terça-feira, 16 de julho de 2013

Música de hoje :)

Cheers :)

Elune | A Vida Com Uma Loira Canina #21


6:35 da manhã:
Banho tomado, cabelo arranjado, pequeno-almoço tomado, saco pronto com o lanche.
Beijo no marido, a Elune já foi á rua.
Elune espeta o nariz nas minhas pernas.
Vou para o trabalho com a marca da batata dela nas minhas calças.... Great....
Os dias com esta loira nunca começam com tédio... Com dores de cabeça? Talvez. Mas tédio? Nunca.
Cheers :)

Bloglovin

O "Às Vezes Também Chove No Céu" já está no Bloglovin

Estás Comigo?
Cheers :)

domingo, 14 de julho de 2013

Sometimes It Rains In Heaven


Sei que tenho andado desaparecida, mas também não tenho andado com grande vontade de escrever.
Para quem, como eu, está cerca de 8 horas sem tirar o nariz do computador, todo o dia a ver números, sem conversar com ninguém, como devem calcular, quando chego a casa, a ultima coisa que eu quero é olhar para o ecrã do computador.
Eu tento, acreditem. Sento-me em frente á minha pequena secretária, com tantas coisas para partilhar com vocês, mas de alguma maneira falta me a inspiração e volto a fechar a página e desligar o pc.
E eu não quero que o pequeno numero de pessoas que me lê, leia coisas que não tenham o meu toque.
Sinto falta de escrever algo, que passado uns tempos, volte a reler e duvide que realmente tenha sido eu a escrever aquele aquilo.
Não vou escrever nada que eu não me sinta inspirada. Apenas escrever por escrever.
Mas por favor, não me abandonem.
Cheers :)

sábado, 22 de junho de 2013

Cinema | World War Z

Já estreou!
Não sei se será uma valente bosta, ou filme para adorar, mas eu quero ver, sem duvida.

Já li o livro e quero mesmo ver.
Talvez hoje vá ao cinema! :D

Actualização: Tornou-se um dos meu filmes preferidos de zombies.
Cheers :)

Música de hoje :)

Cheers :)

Elune | Guia da Elune Para Cães Inexperientes


- Nunca melgues muito os teus donos logo de manhã - eles não são como nós, canino. A maioria das vezes acordam com um humor capaz de rivalizar com um hipopótamo mal-disposto.
- Se quiseres comida, senta te junto ao teu prato e faz a cara mais convincente de desgraçadinho que puderes. Resulta quase sempre. - Usa o mesmo método quando quiseres ir á rua, apenas muda o local para perto da porta da rua ou onde está pendurada a tua trela.
- Usa o modo Melga quando quiseres alguma coisa. Das duas uma: ou chateiam se de tanta melguice dão te o que queres ou tens o reverso da moeda e ficas de castigo. Mas vale sempre a pena tentar. (Para te safares do castigo usa o modo Desgraçadinho)
- Se pretendes atenção, usa o modo Fofinho ou ou Engraçado. Persegue a cauda, isso com certeza irá prender a atenção deles. (Normalmente caem sempre)
- Se eles passarem mais de 10 minutos sem te darem atenção, resmunga, mas não ladres. Isso irrita-os.
- Não resmungues quando estiveres a fazer algo que te vai pôr em apuros com eles. Acredita, não vais querer esse tipo de atenção.
Cheers :)

Mais Novidades?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...